segunda-feira, 19 de abril de 2010

Meio Ambiente em baixa

Mais um caso super contraditorio acontecendo em nosso país. Desta vez, com o nosso meio ambiente, aliás, mais uma vez porque não é novidade para ninguém que o meio ambiente no Brasil é sempre tratado como segundo, terceiro ou até mesmo quarto plano.
Empreendimentos do PAC, criado pelo governo federal para agrupar ações de infraestrutura, já desmataram de forma legal no país uma área equivalente à metade do município de São Paulo, o governo autorizou o desmate de 730 km² para o avanço de suas obra, e todas as 155 licenças foram expedidas pelo IBAMA, orgão do ministério do meio ambiente.
Esse desmatamento inclui extensões na região amazônica, mas também no cerrado e na caatinga, inclusive em áreas de preservação permanente, como margens de rios e topos de morros. São obras de recursos hídricos, usinas hidrelétricas, ferrovias e rodovias, entre outros.
O Ibama faz uma série de exigencias ao autorizar essas ações, porém, como não há fiscalização não são cumpridas. Uma dessas exigencias é o plantio de uma área equivalente à devastada.

Isso é um verdadeiro problema, ninguém está pensando no futuro. Só lamentos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário